segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

A espera



SHOPPING


Sai da faculdade cedo demais, estou com fome, esperando Deniere na parte de cima do shopping. Vejo casais almoçando e percebo como é solitário e idiota ficar escrevendo na praça de alimentação, me lembrei de varias pessoas agora, me afundo na terrível e imensa solidão. No rádio toca "As rosas não falam" em instrumental. E eu olho pra frente e tento ver  se consigo ter algum vestígio da minha querida Deniere, e nada. Eu sinto uma emoção por causa da proximidade do meu encontro. E assim continua o dia, homens sentam para tratar de negócios, casais almoçam, pessoas trabalham, coreanos trocam olhares comigo, enquanto espera a namorada. Uma menina loira come Yan Ping solitária, e em falar em solidão, continuo a olhar ostentosamente para o corredor, mas ela não demonstra nem a sombra de sua presença. A praça começa a ficar vazia e o cheiro da Subway enche o meu pulmão. Se passaram dez, quinze minutos e eu continuo aqui, ainda está muito cedo e estou com sono. Esqueci de tudo e dormi por alguns minutos, já se passaram trinta minutos. Levanto apressa e sai andando praça afora, e por alguns instantes descubro que estou com mais sono e mais impaciência. Então, olho para trás e vejo um reflexo do que poderia ser ela me procurando, e assim, depois de dois minutos eu estava acompanhada e sem nenhum vestígio de solidão ou  sono. Almoçamos e eu volto para casa com um belo sorriso no rosto e uma amiga no peito. 


2011

2 comentários:

  1. Ah veeeeeeeeeeeeei, eu adorei! Sério!

    Eu ri muito com a descrição do momento, sério... tou qse chorando de rir

    Um texto sobre mim tinha q ser meio tosquinho né? kkkkkkkkkkkkkkkk

    "coreanos trocam olhares comigo, enquanto espera a namorada"

    por acaso eles eram tarados? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  2. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    só podiam ser, pra olharem pra mim!

    ResponderExcluir

Ocorreu um erro neste gadget