domingo, 22 de janeiro de 2012

Amanhã

As entradas do meu rosto. 
E os meus cabelos brancos.
Aparecem a cada ano.
No final do mês de Agosto.

Há vinte anos você nasceu.

Ainda guardo um retrato antigo.
Mas agora que você cresceu.
Não se parece nada comigo.
Esse seu ar de tristeza.
Alimenta a minha dor.
Tua pose de princesa.
De onde você tirou.


Amanhã, amanhã.
Amanhã, amanhã.


Amanhã é 23.
São 8 dias para o fim do mês.
Faz tanto tempo que eu não te vejo.
Queria o teu beijo outra vez.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget