domingo, 24 de outubro de 2010

A cobra mordeu a lingua

[filosofia barata e outras coisas mais baratas ainda]


eu não tenho muito a dizer
alias eu tenho
mas não consigo escrever
talvez seja essa minha indesição
essa confusão, essa maluquice que deixa todos a minha volta malucos [coitados]

eu ia falar das coisas que passam na minha cabeça
de todas as coisas mesmo
mas vc nao quer saber da minha vida ou dos meus poemas
nem de mim, então..
acho que preciso inventar outra coisa pra fazer
o curso me consome demais [STATUS]
preciso relaxar um pouco, pensar em mim, cansei de estudar, cansei de ir ver as mesmas pessoas
por mais que elas sejam as mais incriveis
cansei
cansei de sofrer e de ser causa para sofrimento
cansei de estudar
cansei de acordar cedo
cansei de sentir saudades
cansei até de tentar gostar das pessoas
cansei de tentar ser feliz
eu simplesmente cansei

~.~


*ninguem gosta de morrer com o proprio veneno.
tentou morder o outro e acabou se mordendo...
BEM FEITO !!

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Pessoas e manequins

Quem imita quem, somos nós que imitamos eles ou eles que imitam nós?
Ou será que nós somos manequins melhorados?

Um manequim é parado, sem coração, não fala.
Uma pessoa pode ser parada, sem coração e não falar.
As pessoas tem sentimentos.
Será que os manequins não tem?
Nós podemos amar, chorar, sentir felicidade e entre outras coisas, mas e os manequins?
Eles tem pernas e braços, eles dão sorriso, tem cabelo bonito, olhos expressivos.

Minha irmã fica me chamando de maluca porque eu confundo manequins com pessoas.

uma tarde qualquer de primavera

eu quero um poema que fale da minha situação
eu sempre quis algo assim, desse jeito,
nesse compasso, com esse balanço

eu quero fazer poemas que falem sobre a minha felicidade momentânea
e da minha frustração passageira
eu quero assistir filmes que digam o que eu não consigo dizer
ou assistir aquele que não digam o que não consigo

eu quero um amor
eu quero uma felicidade passageira
aquelas que você nunca quer que acabe
uma visita na casa das amigas
um banho de praia
uma lasanha fresquinha
é disso que eu tô falando

há pessoas que não entendem o que digo aqui
alias, acho que nem eu sei bem
mas, quando eu escrevo, sinto que todas as ideias, todos os sentimentos se misturam na minha cabeça que quando vou ver, sai algo que nunca pensei na minha vida, algo extremamente novo pra mim

eu gosto de fazer as pessoas rirem
gosto ainda mais quando me fazem rir
sinto que existe algo dentro de mim incontido e pronto para ser exposto na primeira chance
é que nem o amor...

domingo, 3 de outubro de 2010

Eu e você

Eu não sei dizer o que senti
Você estava lá olhando, sorrindo,
Mas não para mim.

Eu não sei me segurar
Eu quero te abraçar e sentir você
Mais perto de mim

Mas hoje eu vejo,
Eu sou a metade de mim sem você
E você é inteiro sem mim.
 


sexta-feira, 1 de outubro de 2010

O tempo e a distância são minhas inimigas

Sim, eu ainda penso em você.
Eu sei que não é a melhor maneira de dizer que sinto sua falta, mas essa folha de papel está acabando, pois escrevi minha atividade de biologia.
Eu sei que você pode voltar a ser alguma coisa meu, mas é triste saber que você não senti minha falta. Queria que você soubesse que a melhor coisa que tinha em mim ficou em você.
Não posso mais olhar para os lados, não consigo seguir em frente. Sinto minha força indo embora cada vez mais.
Eu passo e você não fala. Você está me deixando sozinha. Eu posso me sentir completa com meus amigos, mas você era a pessoa que eu mais contava, mais gostava. Talvez essa fraqueza que eu passo agora seja o ponto forte da minha depressão e que eu esqueça você para sempre. Ou não.
Espero que você volte e que me dê aquele abraça apertado que você me dava. E que eu amava.
Eu peço a Deus que você caminhe com seus pés na direção que você quiser e que você seja incrivelmente feliz onde estiver e que a sua vida seja repleta de coisas boas. Mas eu peço também uma coisa, que você nunca esqueça aquela amizade forte que nós tínhamos e que você se lembre sempre de mim. Eu não sei como consigo suportar.
Talvez você olhe pra traz e diga que eu estava certa, mas sei que você está super feliz pra fazer isso.
Eu pensava que você era a unica pessoa que me entendia e me conhecia, mas pelo visto, eu descobri que você não se importa muito comigo.
Eu ficarei aqui, sentada nesse banco, esperando você se lembrar como erámos felizes e retomar a nossa amizade de onde parou.
E já vou, por que a folha de papel já tá acabando e o que eu tenho pra dizer é muita coisa pra caber aqui, então Tchau.




Beijo.
Ocorreu um erro neste gadget