sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Como as flores e insetos

O que me tornei, não sei.
E o que fui, se foi, não vai voltar.
Se me acovardei?
Eu sei que me rendi ao pouco que sofri.
Que eu sinto a dor de não ser melhor,
Eu sinto só solidão.
Isso foi ruim e não tem perdão.
Por reparação larga a mão de mim.
Se eu sou frágil e tu é fragil,
Vamos nos proteger,
Quero ficar contigo.
Para o nosso intinerário
é bom esclarecer,
o bom é a gente junto.
Ah, quero você por perto,
Como estão as flores e os insetos. 
Nestes dias ordinários,
Vamos nos conhecer,
Quero você comigo.
Para o nosso intinerario,
É bom esclarecer,
O bom é a gente junto.
Ah, quero você por perto
Como estão as flores e os insetos. 
O que me tornei, não sei.
E o que fui, se foi, não vai voltar.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget