quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Vida e Morte


Somos tão solitários nesse mundo e quando encontramos alguém  pra compartilhar nossas incertezas, medos, desejos e anseios, essa pessoa simplesmente se esconde em  sua camada de idiotices e besteiras.
O amor é ser aceito, ser direito, ser amado,
 ser perdido, ser idiota e ignorado.
Não se dê ao trabalho de fazer testes do amor ou de compatibilidade na internet,
eles só servem  pra você manter sua esperança
e na maioria das vezes eles só dão boa resposta pra você ir sempre lá.
Não canse de procurar o amor,
ele pode estar no beco, no buraco, na rua, na sua rua, ou no outro lado do mundo.

Não acredito em  amor á primeira vista,
nem  mesmo em  almas gêmeas, eu acredito em  pessoas que se gostam  e que se suportam  pra o bem  delas.
O amor não tem  teoria, nem  resposta,  nem  é educação
 (entretanto,  existe muita fisica, matematica e quimica, rs). 
O amor é só isso.
 É uma forma de viver, de ser feliz.
O amor é universal, é divino, é misterioso, é idiota e é apaixomante.
Eu acredito no amor como um a saida e um  começo de problemas.

Meu conselho: Ame, se apaixone, beije, viva, brigue e chore.
Depois faça as pazes.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget