segunda-feira, 11 de outubro de 2010

uma tarde qualquer de primavera

eu quero um poema que fale da minha situação
eu sempre quis algo assim, desse jeito,
nesse compasso, com esse balanço

eu quero fazer poemas que falem sobre a minha felicidade momentânea
e da minha frustração passageira
eu quero assistir filmes que digam o que eu não consigo dizer
ou assistir aquele que não digam o que não consigo

eu quero um amor
eu quero uma felicidade passageira
aquelas que você nunca quer que acabe
uma visita na casa das amigas
um banho de praia
uma lasanha fresquinha
é disso que eu tô falando

há pessoas que não entendem o que digo aqui
alias, acho que nem eu sei bem
mas, quando eu escrevo, sinto que todas as ideias, todos os sentimentos se misturam na minha cabeça que quando vou ver, sai algo que nunca pensei na minha vida, algo extremamente novo pra mim

eu gosto de fazer as pessoas rirem
gosto ainda mais quando me fazem rir
sinto que existe algo dentro de mim incontido e pronto para ser exposto na primeira chance
é que nem o amor...

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Acho que não é preciso entender quando se pode sentir... Vc disse td que eu precisava ler.

    Laii, vc é a resposta para as suas próprias perguntas, creio que vc já é completa.

    love vc menina louca ♥

    ResponderExcluir

Ocorreu um erro neste gadget